sandoui

IMG_7678

com exceção do intragável café de merda, não tinha nada muito errado com o almoço de hoje.

tratando-se de uma lanchonete, não ligo que a água mineral seja servida em garrafa e copo de plástico, mas quando cobram sete lavajatos por ela, a refeição não começa bem. emendei com uma cerveja da beer maniacs e tava tudo certo com essa pedida, combinou com a batata razoável.

já o queijo quente com compota de cebola roxa veio bem regulado, além de não ser gostoso. mas talvez o sanduíche queira mesmo trazer o conceito do pouco sabor, pra evitar que o cliente não gaste mais de cinquenta eikes em 3 unidades, o que imagino que seja suficiente pra satisfazer três javalis médios ou um fábio moon, num dia de apetite mais moderado.

o nautilus é um bem montado sanduíche de camarão, preparado com ótimo pão selado à perfeição e uma maionese com tímido wasabi (pro meu gosto, poderia ser mais pronunciado) e um pouco de rúcula mais domesticada que a anunciada selvageria. sem dúvidas, a melhor coisa que chegou à mesa. infelizmente não era o meu pedido.

eu fui de burger sem sal, molenga e mal selado e com tomate cortado de maneira grosseira. como o pão tava gostoso, procurei focar nele, pra não pagar de chato da mesa. afinal, estávamos em uma simples lanchonete.

a sobremesa denominada como strawberry dee lite não provoca o tão desejado groove no coração prometido pela velha canção, mas traz um creme de queijo mais pesado que os três primeiros álbuns do metallica e morangos cujo frescor me soou tão distante quanto a estação da fruta, mas pode ser frescura minha.

qualquer garçom com um mínimo de bom senso profissional teria vergonha de levar aquele café totalmente queimado e sem creme à mesa. eu mesmo fiquei tão nervoso que cheguei a derrubar o pires no chão ao levantar pra ir embora. ato falho e equivocado, já que estamos em uma simples lanchonete.

seria outro equívoco comparar o sandoui com, por exemplo, o show de horror do kød. acho que atendem razoavelmente a pouco exigente geração instagramer. poderia até voltar pra provar o pastrami, o que será difícil, pois não gosto de sair do bairro em busca de um sanduíche, a não ser que o mesmo seja fantástico, o que não parece ser o caso.

então, escuta aqui.

já não passou da hora de superestimamos lanchonetes médias, que embora até tenham lugar reservado no cotidiano de alguns, não tem a menor relevância gastronômica?

Comente mas se atente!